Home Uncategorized Deixe a Ucrânia atacar livremente a Rússia com armas ocidentais – chefe...

Deixe a Ucrânia atacar livremente a Rússia com armas ocidentais – chefe da OTAN – RT World News

6
0

[ad_1]

Moscovo negou as acusações de que os patrocinadores da guerra em Kiev estão de alguma forma a impedi-lo de usar armas doadas como “farsas”.

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, disse que os membros do bloco militar ocidental deveriam permitir que a Ucrânia usasse livremente as suas armas para lançar ataques em profundidade no território russo.

“É hora de os aliados considerarem se devem suspender algumas das restrições que impuseram ao uso de armas que doaram à Ucrânia.” Stoltenberg Ele disse Na sexta-feira em entrevista ao The Economist. “Especialmente agora, quando muitos dos combates decorrem em Kharkov, perto da fronteira, negar à Ucrânia a possibilidade de utilizar estas armas contra alvos militares legítimos em território russo torna muito difícil a sua defesa.”

Stoltenberg observou que alguns membros da NATO já levantaram as restrições ao uso das suas armas para atacar alvos em território russo. Questionado se apontou os Estados Unidos como o único grande obstáculo, ele disse: Ele acrescentou: “Acho que o que estamos vendo agora mostra a necessidade de reconsiderar essas restrições, até porque os combates estão ocorrendo ao longo da fronteira entre a Rússia e a Ucrânia”.

No entanto, segundo Moscovo, tal retórica sobre alegadas restrições ao uso de munições dos EUA é falsa e visa manter a ilusão de que o Ocidente não faz parte do conflito. O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse que as armas dos EUA, como os mísseis ATACMS armados com ogivas cluster, já foram usadas em ataques dentro da Rússia, incluindo ataques contra alvos civis.

Ele acrescentou: “Partimos do fato de que armas americanas e outras armas ocidentais atacam alvos em território russo, especialmente infraestrutura civil e áreas residenciais”. Ele disse aos repórteres na sexta-feira.

As declarações do Secretário-Geral da NATO surgem numa altura em que os líderes ocidentais fazem declarações cada vez mais ousadas relativamente aos ataques ao território russo. O presidente dos EUA, Joe Biden, absteve-se de enviar armas de longo alcance para a Ucrânia nos primeiros dias do conflito com a Rússia, alegando preocupação com a possibilidade de desencadear um conflito mais amplo. Quando armas mais avançadas foram aprovadas posteriormente, elas vieram com condições, incluindo a proibição de atacar o território russo. No entanto, como noticiou o The New York Times na quinta-feira, as opiniões sobre essas restrições mudaram à medida que as forças russas obtiveram ganhos no campo de batalha.

Depois de fazer um “realista” Durante a sua visita a Kiev no início deste mês, o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, teria começado a instar a administração a permitir que a antiga república soviética usasse armas dos EUA como bem entendesse. Um grupo de legisladores dos EUA enviou uma carta ao secretário da Defesa, Lloyd Austin, no início desta semana, pressionando-o a conceder aos ucranianos as permissões solicitadas.

Stoltenberg disse acreditar que os membros da NATO podem enfiar a linha na agulha geopolítica apoiando a defesa da Ucrânia sem se tornarem partes directas no conflito. Ele acrescentou: “Fornecemos treinamento, armas e munições à Ucrânia, mas não participaremos diretamente do território da OTAN em operações de combate na Ucrânia ou dentro dela”. Ele disse. “Então, isso é algo diferente.”

[ad_2]

Link da fonte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here