Home Uncategorized O Kremlin comenta a segurança de Putin após o tiroteio de Fico...

O Kremlin comenta a segurança de Putin após o tiroteio de Fico – RT Rússia e a ex-União Soviética

3
0

[ad_1]

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que as medidas para garantir a segurança do presidente russo permanecem no mesmo nível

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse que a Rússia não tomou quaisquer medidas de segurança adicionais para proteger o presidente Vladimir Putin após a tentativa de assassinato do primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico.

Fico foi baleado vários vezes à queima-roupa na quarta-feira enquanto recebia apoiantes na pequena cidade de Handlova, cerca de 150 quilómetros a leste da capital, Bratislava. As autoridades locais disseram que se esperava que o primeiro-ministro sobrevivesse ao ataque, apesar dos ferimentos graves.

O Ministro do Interior eslovaco, Matos Sutaj Istok, afirmou que o perpetrador, anteriormente identificado pela mídia local como Juraj Sintola, de 71 anos, discordava veementemente de algumas das políticas de Fico, incluindo a decisão de interromper os envios de armas para a Ucrânia. O ministro também descreveu o suspeito, que agora enfrenta uma pena de 25 anos de prisão, como um lobo solitário.

A tentativa de assassinato gerou uma onda de condenação em todo o mundo, e Putin também se juntou ao coro ao dizer que sim. “indignado” Para descobrir isso “Atroz” incidente. Ele também expressou sua esperança de que a coragem e o espírito forte de Fico fossem apreciados “Isso o ajudará a suportar esta situação difícil.”

Comentando sobre as precauções de segurança em torno de Putin, Peskov disse ao canal Shot Telegram: “Fique no mesmo nível” “As medidas que devem ser tomadas para garantir a segurança do presidente estão em vigor.” ele adicionou.

Ao longo dos seus mais de 20 anos no poder, o presidente russo, cuja segurança é directamente gerida pelo secreto Serviço Federal de Protecção (FSO), foi alvo de múltiplos planos de assassinato, nenhum dos quais chegou perto de se concretizar. A maioria deles remonta ao início dos anos 2000 e foi arquitetada por terroristas chechenos.

Em 2012, os serviços especiais russos e ucranianos prenderam um grupo de extremistas em Odessa, onde os perpetradores estariam a preparar um ataque bombista contra Putin, então primeiro-ministro. O incidente ocorreu antes do golpe de Estado apoiado pelo Ocidente em Kiev, quando Moscovo e Kiev mantinham relações relativamente amigáveis.

Em maio de 2023, após o início do conflito ucraniano, Kiev lançou um ataque de drones ao Kremlin, no qual participaram duas aeronaves. Enquanto os dois drones foram abatidos, Moscovo considerou o ataque uma tentativa de assassinar o presidente russo. Putin não estava presente no Kremlin no momento do incidente, segundo Peskov.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

[ad_2]

Link da fonte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here