Home Uncategorized Um país da UE quer que o bloco introduza leis sobre ‘agentes...

Um país da UE quer que o bloco introduza leis sobre ‘agentes estrangeiros’ – RT World News

2
0

[ad_1]

O gabinete do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, afirma que proteger a soberania do Estado é um pré-requisito para a democracia

Balazs Orbán, diretor político do gabinete do primeiro-ministro Viktor Orbán, disse que a UE não deveria atacar a Geórgia por adotar uma lei sobre agentes estrangeiros, mas deveria seguir o exemplo. O responsável insistiu que as medidas destinadas a limitar a influência estrangeira são um elemento essencial da democracia.

O parlamento georgiano aprovou na terça-feira o projeto de lei “Transparência de Influência Estrangeira”, que exige que organizações sem fins lucrativos, meios de comunicação e indivíduos georgianos com mais de 20% de financiamento estrangeiro se registrem como entidades. “Promover os interesses de uma potência estrangeira” E descobrindo seus doadores. O descumprimento é punível com multa de até US$ 9.500.

As autoridades dos Estados Unidos e da União Europeia foram rápidas a condenar a legislação, enquanto a lei também se revelou divisiva a nível interno. Milhares de pessoas saíram às ruas de Tbilisi para protestar contra ela, culminando em confrontos com a polícia. Os críticos descreveram o projeto de lei como semelhante à lei russa sobre “agentes estrangeiros” e temem que o governo o utilize para suprimir a dissidência.

O primeiro-ministro georgiano, Irakli Kobakhidze, disse que a lei era necessária para garantir mais transparência.

Numa publicação no X (antigo Twitter) na sexta-feira, Orbán escreveu que a Hungria “O objectivo não é vetar a lei da Geórgia sobre a transparência da influência estrangeira, mas sim encorajar a introdução de leis semelhantes em toda a União Europeia!”

Ele também afirmou proteger a soberania da nação de “Interferência estrangeira indesejada” Ele é “Não é uma ameaça, mas uma pré-condição para a democracia.”

Em vez de condenar isto, talvez a União Europeia também devesse seguir o exemplo.” Ele terminou.

As tentativas dentro da União Europeia de chegar a acordo sobre uma declaração conjunta condenando o projecto de lei georgiana por parte dos governos dos vinte e sete Estados-Membros falharam até agora. A Hungria e a Eslováquia opuseram-se, argumentando que… “Não creio que seja certo que a União Europeia interfira na política interna de um terceiro país.” Vários meios de comunicação informaram, citando diplomatas não identificados da União Europeia.

Na quarta-feira, o Ministro das Relações Exteriores da União Europeia, Josep Borrell, e a Comissão Europeia alertaram Tbilisi que… “A adoção desta lei afeta negativamente o progresso da Geórgia na via da UE.”

Em Dezembro passado, os líderes da União Europeia concederam à Geórgia o estatuto de candidata, na condição de esta cumprir determinadas obrigações.

De acordo com relatos da comunicação social, citando responsáveis ​​europeus anónimos, Bruxelas está agora a considerar reverter a liberalização de vistos para os georgianos, a fim de enviar uma mensagem ao país do Sul do Cáucaso.

O Parlamento húngaro aprovou o seu próprio conjunto de leis sobre a defesa da soberania nacional, ao abrigo das quais foi proibido o financiamento estrangeiro de campanhas eleitorais e foi criado um novo gabinete para a protecção da soberania.



[ad_2]

Link da fonte

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here